Thulio ao lado de Beto Meireles

O jovem Thulio Meireles, sobrinho do vereador da cidade de Guarabira, Beto Meireles, tentou suicídio na noite desta quinta-feira (30). De acordo com as informações preliminares chegadas à nossa redação, através de amigos do jovem, ele teria ingerido algum tipo de veneno, após passar mal foi levado ao hospital Regional de Guarabira-PB.


De acordo com informações repassadas por funcionários do hospital, não está descartada a possibilidade dele ser transferido para o Trauma em João Pessoa.

Os amigos do rapaz se surpreenderam com o ocorrido e desde que tomaram conhecimento do caso, postam várias mensagens de solidariedade nas redes sociais, principalmente no perfil do facebook dele.

Nossa reportagem conversou com alguns dos amigos de Thulio, que estavam online no facebook e todos disseram não saber o motivo que o levou a cometer tal ato.

Veja algumas postagens no facebook:




Fonte: Portal Mídia
Por Michele Marques



O Diário Oficial do Estado, edição desta quinta-feira (30) traz vários atos do governo exonerando servidores ocupantes de cargos da estrutura de assessoria nas secretarias da Educação, Saúde e Controladoria Geral.

Também no Diário Oficial desta quinta a publicação de várias Comissões de Inquérito Administrativo e abertura de comissões de sindicância.



Algumas pessoas ficaram impressionadas com o estado do rosto de José Aldo após sua vitória sobre Chad Mendes no UFC Rio 5, no último sábado, mas lesões superficiais na face são comuns em esportes de combate, tanto no MMA quanto no boxe. 

É comum que até lutadores vitoriosos saiam com o rosto “castigado” por golpes do adversário; dentro de uma ou duas semanas, já estão com a aparência recuperada. O UltiMMAto reuniu 10 exemplos que impressionaram os fãs.

Fonte: sportv.globo


É exigido que o candidato esteja inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que corresponde à primeira etapa do concurso.

Os interessados em ser um oficial da Polícia Militar da Paraíba têm até a próxima segunda-feira (3) para realizar a inscrição no site www.pm.pb.gov.br e concorrer a uma das 25 vagas oferecidas pela instituição. É exigido que o candidato esteja inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que corresponde à primeira etapa do concurso.

A segunda inscrição, que é feita na Polícia Militar, é para as etapas complementares (psicológica, saúde, física e avaliação psicológica). A taxa cobrada é de R$ 70 reais.

As provas da primeira etapa – correspondentes ao Exame Nacional do Ensino Médio – serão realizadas nos dias 8 e 9 de novembro. Serão chamados 90 candidatos para as quatro fases seguintes do certame, de acordo com a classificação no Enem e número de vagas por gênero.

A capitã Carla Marques, da comissão de divulgação do concurso, lembra que para concorrer o candidato deve ter, no mínimo, 18 anos e, no máximo, 30 anos, a completar no ano da matrícula do curso, em 2015. “Outra exigência é a altura mínima para o cargo, que é de 1,65 m para candidatos do sexo masculino e 1,60 m para o feminino, com proporção entre peso e altura para ambos os sexos. Recomendamos que os interessados analisem detalhadamente todos esses requisitos no edital, que está disponível no nosso site, www.pm.pb.gov.br, destacou.

Aprovados – Após todas as etapas, os aprovados dentro do número de vagas passarão por um curso com duração de três anos, realizado na Academia da Polícia Militar do Cabo Branco, localizada no Centro de Educação na PM, em João Pessoa.

Já no primeiro ano de curso, como cadete 1º ano, o aluno recebe uma remuneração de R$ 1.560,23, de acordo com a tabela atual de pagamento do Estado, que terá reajuste em janeiro por causa da data-base do servidor. Esse valor no segundo ano de curso sobe para R$ 1.787,33 e R$ 2.046,55 no terceiro ano.

Fonte: wscom.com

Ação foi realizada por pelo menos 15 pessoas, segundo a polícia.  Quantia levada pelos assaltantes não foi divulgada.

Parte do dinheiro ficou destruído e as notas foram abandonadas no local (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Um grupo de pelo menos 15 pessoas explodiu o caixa eletrônico de uma agência de um banco particular na madrugada desta quarta-feira (29) na cidade de Vista Serrana, no Sertão paraibano. De acordo com a Polícia Militar, após a explosão o grupo ainda atirou em vários prédios da cidade. Parte do dinheiro ficou destruído no local e a quantia levada pelos assaltantes não foi divulgada.

A ação durou cerca de 15 minutos e aconteceu por volta das 2h30 (horário local). Segundo a PM, moradores do local contaram que os homens chegaram em carros e motos e foram primeiro para a agência. Após arrombar a porta, o grupo instalou os explosivos e detonou o caixa, que ficou completamente destruído.


Caixa eletrônico ficou completamente destruído na agência de Vista Serrana, no Sertão da PB (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Ainda de acordo com a polícia, após recolher parte do dinheiro que não ficou destruído, os homens fizeram uma ronda na cidade e atiraram em lojas do comércio local, em prédios públicos e em residências, fugindo em seguida.

Câmeras de segurança dos prédios próximos ao local da explosão flagraram a ação dos assaltantes e as imagens foram entregues à polícia para que possam tentar identificar os suspeitos. A polícia realizou buscas pela região, mas até as 11h (horário local), ninguém havia sido localizado.

De acordo com os dados do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários da Paraíba, esta já é a 100ª ocorrência de violência contra este tipo de estabelecimento na Paraíba em 2014, sendo também a 46ª explosão registrada. É a primeira vez que este banco é alvo de ação criminosa desde que foi instalado na cidade.

Fonte: Portal Correio



As apresentações da Campanha de Popularização de Teatro e Dança finalizam em 2014, neste mês de novembro.

A Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, uma realização da Prefeitura Municipal de Campina Grande através da Secretaria de Cultura / Teatro Municipal Severino Cabral e Associação Amigos do Teatro Municipal Severino Cabral, apresenta nesta sexta-feira, dia 31, o espetáculo “Minha Sogra é uma Cobra”. O início está previsto para as 20h, no Teatro Severino Cabral, com ingressos aos preços de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia entrada).

A trama se passa na casa de Grace Kelly, uma paraibana com sotaque paulistano já com seus quarenta anos bem vividos, ex-empregada doméstica, que não leva desaforo pra casa e não suporta a sogra, muito menos a ideia de morar debaixo do mesmo teto que ela.

Grace Kelly está disposta a mover o mundo para tirar a sogra de seu caminho. Um tanto espalhafatosa, no falar e no vestir, vaidosa e ideias um pouco à frente de seu tempo, ela conta com a ajuda de Jaqueline, uma querida amiga de juventude que é contratada como sua empregada.

Arnaldo é um marido ciumento e apaixonado que vive no encalço da mulher, mas ao lado da mãe se porta como uma criança e facilmente cai na conversa dela. De origem humilde, mas muito batalhador se torna um pequeno comerciante. Até que um dia, recebe a notícia que a mãe perde a casa em uma enchente, e muito aflita resolve morar com ele e a esposa.

Dona Tonhinha, uma viúva octogenária, encrenqueira e carola assumida, se julga quase uma santa, implica dia e noite com a nora, só por achar que não é a mulher ideal pro seu filho. Ainda na trama temos Jaqueline, uma empregada sensual, exibida e solitária, mas decidida a reconquistar um amor que ficou no passado e descobre que esse amor é seu novo patrão.

As apresentações da Campanha de Popularização de Teatro e Dança finalizam em 2014, neste mês de novembro, sendo dia 07 a apresentação do espetáculo “Atrás da Porta” do Grupo Ponto de Cultura A Dança e a Pessoa com Deficiência, com direção e coreografia de Gregson Amorim; e finalizando, dia 14 tem “As Lembranças de Vovô Timóteo”, um infantil da Cia. Alexandre Fialho de Arte e Dança. “Nosso objetivo é trazer as pessoas para o teatro, fazê-las viver a arte”, disse Erasmo Rafael, diretor do Severino Cabral.

Fonte: G1

Onze policiais são acusados de tortura de Tiago Moreira e um de omissão. Promotoria também pede a absolvição de outros seis policiais.

O Ministério Público da Paraíba (MP-PB) pediu a condenação de 12 dos 18 policiais envolvidos na morte do técnico de monitoramento eletrônico Tiago Moreira de Araújo, que teria morrido após ser torturado por policiais militares em Campina Grande. O promotor Sócrates Agra concluiu na segunda-feira (27) o parecer sobre o processo que investiga o caso.

Tiago Moreira, de 27 anos, morreu no dia 5 de agosto de 2012. A esposa da vítima, Alessandra Alves, afirmou que ele teve uma crise de abstinência de drogas e acabou invadindo a casa de um policial militar. A casa do PM fica a menos de 30 metros da residência da vítima. Lá, segundo a Polícia Civil, a vítima teria sido espancada até a morte por policiais e em seguida foi deixado pelos militares na frente de um hospital, algemado, com as pernas amarradas e já sem vida.

No despacho, o promotor pede a condenação de onze policiais pelo crime de tortura qualificada e a condenação de uma policial pelo crime de omissão. Segundo o documento, ela não participou das agressões ao técnico, mas ficou na frente da casa onde o fato aconteceu impedindo a entrada de moradores e sem fazer nada para evitar a situação. No caso dos outros seis militares envolvidos na ocorrência, a promotoria pede a absolvição dos réus, argumentando que eles foram as últimas pessoas a chegar no local do caso e já encontraram a vítima morta.

Segundo um dos advogados dos réus, Paulo de Tarso, os policiais envolvidos no caso negam que houve tortura e a defesa diz que eles agiram no cumprimento do dever e em legítima defesa, tentando conter Tiago Moreira, que invadiu a casa de um dos suspeitos durante uma crise de abstinência. Além disso, o advogado alega que não foi praticada nenhuma agressão grave que pudesse ter causado a morte da vítima.Em entrevista à TV Paraíba, o promotor explicou sobre as próximas etapas do processo. “A defesa dos acusados haverá de apresentar suas respectivas alegações finais e o processo será concluído ao magistrado que presidiu o feito, para que no prazo estimado de 60 dias nós tenhamos em definitivo o julgamento do processo”, disse Sócrates Agra.

Na época do crime, todos os envolvidos foram presos e permaneceram detidos na sede do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM) em Campina Grande até fevereiro de 2013, quando eles foram soltos e atualmente respondem ao processo em liberdade. Se forem condenados, os policiais podem pegar de oito a 15 anos de prisão, além de perder os cargos e ainda a interdição do exercício da função. A previsão do Ministério Público da Paraíba é de que o julgamento aconteça em fevereiro de 2015.

Na época, testemunhas afirmaram que viram o técnico sendo agredido pelos policiais, que foram chegando aos poucos no imóvel, mediante pedido de reforço para a ocorrência. De acordo com o então comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Souza Neto, o policial e a esposa dele foram agredidos por Tiago e precisaram chamar reforço policial para conter o rapaz.

Fonte: G1

Serão vacinadas mulheres com gestação a partir da 27ª semana (seis meses e meio) até a 36ª semana (nove meses).

A partir da próxima segunda-feira (3), a vacina contra difteria, tétano e coqueluche (DTPA) para gestantes passar a fazer parte do calendário nacional de vacinação em todo país. Serão imunizadas mulheres com gestação a partir da 27ª semana (seis meses e meio) até a 36ª semana (nove meses), preferencialmente, podendo ser administrada até 20 dias antes da data provável do parto. Na Paraíba, a meta é vacinar 42.598 mulheres, neste primeiro momento. A vacina será oferecida em todas as unidades de saúde onde as mulheres fazem o pré-natal.

Além das gestantes, a DTPA passará a ser obrigatória também para os profissionais de saúde (médico anestesista, ginecologista, neonatologista, obstetra, pediatra, enfermeiro e técnico de enfermagem), que atendam recém-nascidos nas maternidades e UTIs neonatais, reforçando as estratégias de controle já vigentes.

De acordo com a chefe do Núcleo de Imunização, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Isiane Queiroga, atualmente a vacina é oferecida somente em crianças com dois, quatro e seis meses e depois tem dois reforços quando a criança está com um ano e três meses e depois com quatro anos. “Como estão aumentando os casos de coqueluche, em todo país, em crianças que ainda não completaram o esquema vacinal, o Ministério da Saúde entendeu a necessidade de imunizar as grávidas e, dessa forma, a imunidade será transferida para o bebê por meio da placenta e amamentação”, explicou.

Difteria, tétano e coqueluche

A difteria é uma doença infecciosa respiratória aguda grave podendo incidir em qualquer faixa etária. É causada pela toxina da bactéria Corynebacterium diphtherie e transmitida pelo contato direto com pessoas doentes ou portadores por intermédio da aspiração de secreções ou objetos contaminados por estas secreções.

O tétano é uma doença infecciosa aguda não contagiosa causada pela fixação no sistema nervoso de exotoxinas segregadas pelas formas vegetativas pelo Clostridium tetani, distribuindo-se difusamente na terra, água, poeira, bem como na superfície de animais, vegetais e objetos inanimados. Sua ocorrência está relacionada às atividades profissionais que apresentem risco de ferimento, sendo o sexo masculino o mais acometido pela doença. A letalidade ainda é considerada alta no Brasil (34% em 2010).

A coqueluche é uma doença infecciosa aguda de alta transmissibilidade, e uma importante causa de morbimortalidade infantil. A doença é causada pelas bactérias Bordetella pertussis e B. parapertussis. O homem é o único reservatório natural e ainda não foi demonstrada a existência de portadores crônicos.

Fonte: Portal Correio

Com o aumento, a partir do ano que vem, salário de policiais em início de carreira passa a ser de R$ 8,5 mil, enquanto os da classe especial receberão R$ 13,7 mil.

O Senado aprovou nesta terça-feira (28) a Medida Provisória 650/2014, que altera as carreiras do Departamento de Polícia Federal e concede aumento a agentes escrivães e papiloscopistas. A MP, que também concede aumento aos peritos federais agrários, foi aprovada no último dia de vigência. Após esse prazo, a medida perderia a validade.

A MP não recebeu manifestações contrárias no Plenário. Com as galerias lotadas de policiais, o texto foi saudado por senadores do governo e da oposição, que ressaltaram a qualidade do trabalho da Polícia Federal. O presidente do Senado, Renan Calheiros, se disse satisfeito pela oportunidade de promulgar a lei.

“Pessoalmente, eu tenho um particular prazer, porque sempre tivemos uma convergência muito grande com a Polícia Federal, enquanto instituição constitucional que cumpre as suas atribuições”, declarou.

Com o aumento, os policiais em inicio de carreira, que ganhavam R$ 7.514,33 antes da MP, passaram a receber 8.416,05 em junho deste ano e chegarão a R$ 8.702,20 em janeiro de 2015. Os da classe especial, que ganhavam R$ 11.879,08, estão recebendo R$ 13.304,57 e passarão a receber R$ 13.756,93 em 2015.

A justificativa do aumento de 15,8% é o fato de agentes, escrivães e papiloscopistas não terem recebido o reajuste concedido a outras categorias em 2012 e 2013. Com o avanço das negociações, em 2014, decidiu-se pelo reajuste, com reestruturação da carreira.

“Essa MP é resultado de uma longa discussão, mediação e cessão, tanto por parte dos trabalhadores quanto do governo federal”, afirmou o relator, senador José Pimentel (PT-CE).

Carreira

A principal mudança na carreira é tornar os três cargos de nível superior. Atualmente, agentes, escrivães e papiloscopistas são considerados servidores de nível médio na carreira, apesar de os concursos para esses cargos exigirem formação de nível superior desde 1996. Com a edição da MP, os concursos, que atualmente são de provas, poderão passar a ter provas e análise de títulos. A garantia de nível superior para os policiais foi um dos pontos mais elogiados pelos senadores, que ressaltaram a qualificação da carreira.

“A proposição procura atender a uma demanda histórica dessas categorias, que passam a ser classificadas como categorias de nível superior. Com a aprovação desta medida provisória, com a sua transformação em lei, nós entendemos que se procura estabelecer justiça com esses segmentos”, afirmou o senador Humberto Costa (PT-PE), ao se declarar favorável à aprovação.

Os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e João Capiberibe (PSB-AP) resaltaram o trabalho dos policiais federais no combate à corrupção. Já Pedro Taques (PDT-MT) diz dever sua vida ao trabalho dos policiais que fizeram sua escolta armada na época em que atuava no Ministério Público Federal.

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) também elogiou o trabalho da PF e fez o que chamou de desabafo com relação a informações propagadas sobre ele. Segundo o senador, a “rede social petista” teria divulgado a informação falsa de que ele era contra a medida provisória.

Polêmica

Durante a tramitação na Câmara dos Deputados, houve polêmica a respeito de emendas que contemplariam as reivindicações de delegados e policiais chegaram a ameaçar paralisar as atividades como forma de protesto à medida. As alterações sugeridas acabaram sendo rejeitadas, mas o governo editou a MP 657/2014 para atender a essas reivindicações, o que levou à greve dos agentes, escrivães e papiloscopistas. Entre as mudanças da nova MP está a restrição do cargo de diretor-geral da PF a delegados.

Para o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), o governo contribui para o desajuste na Polícia Federal, fomentando uma divisão que não deveria existir. O senador citou, ainda, o déficit no efetivo, os baixos salários e o material de trabalho ultrapassado. As más condições de trabalho também foram citadas pelos senadores Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e Odacir Soares (PP-RO).

“Não vi nenhum governo tratar bem a Polícia Federal. Faltam recursos, faltam armas, falta estrutura”, disse Odacir.

Já os senadores Sérgio Petecão (PSD-AC) e Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) defenderam a criação de um adicional de fronteira para que os policiais se sintam atraídos para as regiões mais isoladas do Brasil. Para eles, os estados que fazem fronteira com outros países necessitam ainda mais do trabalho da Polícia Federal para conter a entrada de drogas, por exemplo.

Orçamento

O reajuste para os peritos federais agrários do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) é na tabela da gratificação de desempenho de atividade (Gdapa). O reajuste constava da MP 632, que foi alterada e transformada em projeto de lei de conversão e acabou tendo partes vetadas.

Segundo a justificativa do Executivo, os impactos com o aumento dos policiais seriam de R$ 180,2 milhões neste ano e de R$ 383,4 milhões em 2015 e exercícios seguintes. Com o reajuste dos peritos do Incra, o impacto é de R$ 12,4 milhões 2014 e de R$ 31,7 milhões nos anos seguintes. O texto condiciona os reajustes contidos na MP 650/2014 à aprovação de projeto de créditos adicionais (PLN 5/2014), que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em vigor (Lei 12.919/2013).

Fonte: Portal Correio


Tecnologia evita constrangimento durante a revista de familiares e visitantes dos detentos do estado.

A Secretaria de Administração Penitenciária do Estado está instalando um conjunto de equipamentos de raio-x nos maiores presídios do Estado, para impedir a entrada de drogas, armas e celulares nas unidades e evitar situações vexatórias aos visitantes. As máquinas que escaneiam bagagens já estão sendo instaladas, e, até o final de novembro, devem começar a funcionar os bodies scanners, equipamentos que conseguem detectar objetos até dentro do corpo. As unidades prisionais que estão recebendo o reforço são os presídios do Róger, PB1, Sílvio Porto (em João Pessoa) e Serrotão (em Campina Grande).

De acordo com o secretário Wallber Virgolino, alguns equipamentos já chegaram aos presídios e a empresa responsável pela instalação dos equipamentos já foi notificada. Segundo o gestor, os novos equipamentos vão dar mais precisão ao sistema de revista na entrada dos presídios. O Serrotão é o único que receberá dois scanners corporais. 

O secretário explicou que a revista será destinada a todos os que entrarem nas penitenciárias, até autoridades. “A mudança é que agora não teremos o contato pessoal dos agentes com os visitantes. O raio-x detecta tudo, através de som e imagem. Os materiais metálicos são identificados pelo som, enquanto os outros através da imagem. Caso haja fundada suspeita, nós procedemos com a outra revista (com o contato do agente)”, afirmou.

De acordo com Wallber, o investimento feito pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) para implantar o sistema nos presídios foi de R$ 2 milhões. Segundo ele, não há a previsão de instalar o sistema em outros presídios paraibanos. Atualmente, a Paraíba conta com 19 presídios e 63 cadeias públicas, que abrigam aproximadamente 9.700 detentos, segundo o secretário.

Oito mil celulares apreendidos

De acordo com as estatísticas da Seap, do início de 2013 até hoje, no sistema penitenciário da Paraíba, foram apreendidos cerca de oito mil celulares e cinco mil armas brancas (facas e objetos cortantes) e, nos presídios do Róger e do Serrotão, foram pegos três armas de fogo (revólveres ou pistolas).

O secretário Wallber Virgolino afirma que a maioria dos objetos, como drogas e armas, que entra nas penitenciárias são carregados pelos familiares dos presos. “Hoje, 80% dos objetos são levados pelas famílias dos presos, 15% entram pelos muros, as pessoas arremessam para os presos, e 5% entram devido à corrupção de agentes. Para estes, nós investigamos com sindicâncias e abrimos entre 10 e 20 processos administrativos disciplinares, por dia, para apurar desvio funcional”, disse.

Fonte: Portal Correio

Crimes ocorreram entre a segunda-feira (27) e esta terça-feira (28), diz PM. Homicídios foram registrados Alhandra, Bayeux, Santa Rita e na capital.

Pelo menos oito homicídios foram registrados em cerca de 24 horas na Região Metropolitana de João Pessoa. Conforme levantamento da polícia, os assassinatos foram registrados entre a manhã de segunda-feira (27) e o início da manhã desta terça-feira (28). Ainda de acordo com a polícia, dois assassinatos foram registrado em Alhandra, um foi em Santa Rita, dois foram registrados em Bayeux e três mortes foram notificadas na capital paraibana.

Em João Pessoa os crimes foram registrados nos bairros da Torre, Porto do Capim e Cristo Redentor. No início da noite de segunda-feira (27), um jovem de 19 anos foi morto a tiros em frente à casa em que morava no bairro da Torre. Segundo a polícia, dois homens armados pararam um veículo em um posto de combustível na Avenida Beira Rio e seguiram andando pela rua. Ao chegarem na casa da vítima, chamaram o rapaz pelo nome e, quando ele saiu, foi atingido por pelo menos três tiros e morreu no local.

O terceiro homicídio na capital paraibana ocorreu no bairro do Cristo Redentor. Um jovem de 23 anos foi baleado e levado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. A vítima deu entrada por volta das 20h30 (horário local), passou por procedimentos médicos de emergência, mas não resistiu ao ferimento e morreu.Poucas horas depois, no Porto do Capim, foi registrado o segundo homicídio. Segundo a PM, três homens em um veículo Palio de cor branca e outros dois em uma motocicleta preta chegaram armados na rua onde aconteceu o crime no Porto do Capim e fizeram uma série de disparos, que atingiram três pessoas. Um delas morreu ainda no local do crime e outras duas foram baleadas e fugiram.

Entre os homicídios registrados no municípios vizinhos, se destacam dois assassinatos de adolescentes. Em Bayeux, duas pessoas foram assassinadas, entre elas um adolescente de 14 anos, que foi morto a tiros no Jardim Aeroporto por dois homens em uma motocicleta. Em Alhandra, também houve registro de dois homicídios, sendo um outro adolescente assassinado poucos dias depois de ter saído do Centro Educacional do Adolescente. Há ainda o registro de um assassinato em Santa Rita, mas a polícia não repassou detalhes deste caso. Até as 7h45 (horário local) desta terça-feira (28), nenhum dos suspeitos de envolvimento com os homicídios tinham sido localizados e presos, ainda de acordo com a polícia.

Fonte: G1

Internamente, o PT já trata a candidatura de Lula como algo oficial.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentará interferir mais no governo Dilma Rousseff e, em conversas recentes, disse pela primeira vez a aliados que será candidato ao Planalto em 2018.

Diversos interlocutores consultados pela Folha confirmaram ter ouvido o recado do petista. Alguns, inclusive, afirmam que a manifestação foi feita no domingo (26), depois de as urnas terem confirmado a vitória de Dilma.

Internamente, o PT já trata a candidatura de Lula como algo oficial. O petista terá 73 anos em 2018, e aliados ponderam que uma série de variáveis pode fazer com que mude de opinião mais à frente.

O próprio ex-presidente já disse a aliados que não sabe como estará sua saúde daqui a quatro anos. Após deixar a Presidência, em 2011, ele se curou de um câncer na garganta.

Por meio de sua assessoria, Lula soltou uma nota em que diz: "No último domingo, dia da eleição, quando perguntado sobre 2018, declarei que, completando 69 anos, minha única expectativa para daqui a quatro anos é estar vivo."

De olho na sucessão futura, aliados afirmam que o ex-presidente precisará atuar de forma mais efetiva para evitar que a petista reproduza erros cometidos no primeiro mandato. Entre eles, o distanciamento dos movimentos sociais, o parco diálogo com empresários e o excesso de centralização nas ações.

Nos primeiros quatro anos, o petista deu conselhos à presidente, mas foi pouco ouvido. Agora, será preciso inverter essa lógica para poder pavimentar sua candidatura. No cálculo interno, se Dilma fizer uma administração impopular a partir de janeiro, sua pretensão pode ser frustrada.

Dois exemplos de sugestões ignoradas por Dilma no passado: substituição do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para dar um choque de confiança no mercado. E a remoção do secretário do Tesouro, Arno Augustin, por sintetizar em sua opinião a imagem negativa da equipe econômica na área fiscal.

No atual mandato, Lula quer ser mais ouvido quando em situações de crise e dificuldades com o Congresso.

Durante a campanha, a presidente afirmou que daria todo apoio ao padrinho se ele quisesse voltar. No início do segundo turno, interlocutores de ambos os lados notaram distanciamento entre eles. Lula só entrou de cabeça na reta final da eleição.

Tudo indica, afirmam aliados, que a dinâmica da relação mudará agora. Dilma, dizem assessores, sabe que o antecessor fará queixas públicas se não for ouvido.

A disposição do ex-presidente de disputar 2018 conta com um estimulo nada irrelevante: o desejo da mulher, Marisa Letícia.

A articulação que pedia o retorno do ex-presidente para a disputa de 2014 foi forte no primeiro semestre de 2013, mas acabou abafada no encontro nacional do PT, em maio. Seus principais defensores eram empresários descontentes com o estilo de Dilma e petistas que perderam espaço na atual gestão.

O PT também fará mais pressões. Quer ser mais ouvido na definição dos novos nomes do governo, principalmente na do novo ministro da Fazenda, e participar da definição de propostas como a reforma política.

Em entrevista nesta terça (28), Dilma disse que "o que o Lula quiser ser, eu apoiarei".

Fonte: Folha Online
Produzido por MVS Designer | Copyright © 2010 - 2014 Portal Araçagi